Alunos da zona rural de Peixe estão sem transporte escolar há mais de duas semanas

Alunos da zona rural de Peixe estão sem transporte escolar há mais de duas semanas

Ministério Público Estadual pede regularização do transporte escolar imediatamente.

Os pais de alunos estão preocupados com a.vida estudantil dos filhos. O Ministério Público do Tocantins (MPTO) ajuizou nesta quarta-feira, 14, Ação Civil Pública com o objetivo de regularizar a prestação de serviço de transporte escolar no município de Peixe, tanto nas rotas urbanas quanto nas rurais.

A ação foi proposta pelo Promotor de Justiça Mateus Ribeiro dos Reis, titular da Comarca de Peixe, que recebeu diversas denúncias e reclamações de pais de alunos, informando que o transporte escolar em Peixe não está funcionando desde o retorno das aulas.

De acordo com relatos, os familiares dos estudantes chegaram a procurar a Secretaria Municipal de Educação, mas não obtiveram respostas sobre a falta do transporte escolar. Desde o dia 1º de agosto, data de retorno às aulas, alunos que residem nos povoados de Tucuns, Rio do Peixe, Vila São Miguel, Landi, Pinicada, Tataíra e Altamira das Cruzes estão sem possibilidade de se deslocar até a escola.

“O que se evidencia no caso em tela é a situação precária da prestação de serviço de transporte escolar, no município de Peixe, totalmente fora dos padrões mínimos de segurança e dignidade estabelecidos por lei, o que compromete o acesso à escola”, disse o Promotor de Justiça.

Além do pedido de regularização imediata do serviço de transporte escolar no município de Peixe, o Ministério Público do Tocantins também requer imposição de multa pessoal ao prefeito José Augusto Bezerra Lopes, em caso de descumprimento de decisão judicial.

 

(Foto: Ronaldo Mitt)

Deixe seu comentário

Anúncio: Disk Ótica.com