Bolsonaro, o presidente mais corajoso que o Brasil já viu

Bolsonaro, o presidente mais corajoso que o Brasil já viu

Opinião

Durante a campanha uma das bandeiras de Jair Bolsonaro foi não repetir o que até o momento era feito no país. Ao falar isso, ele comprou brigas e, de quebra, ganhou o “olhar torto” de muitos partidos de direita e do centrão.

.

Bolsonaro sabia que o método implantado pelos antigos governantes no país era falido! A operação lava- jato, provou isso! Não adianta dar um doce pra alguém, sendo que depois ele vai beber água até a fonte secar. Como aconteceu no Brasil!

.

Uma das bases da campanha, feita quase 100% pelas redes sociais, foi acabar com o chamado “toma lá, dá cá”. De fato, é o que está acontecendo. Só que o  capitão está pagando um alto preço! Um claro exemplo disso, é a pressão sofrida por parte de aliados que querem, de alguma forma, benefícios (leia a se, mamar!).

.

José “coronel” Sarney, ex presidente, já sinalizou que é contra o governo, em entrevista recente ao “Correio Brasiliense”, o Maranhense ditador disse: “O presidente é quem deve se adaptar à cadeira e não a cadeira ao presidente”, deixando claro  que Bolsonaro devia ceder a velha política em que Sarney é PHD.

.

Jair é corajoso porque disse que não vai ceder! “acabou isso nesse Governo”, ele afirma,  “não existe uma mão lava a outra”, reforça!

.

Partidos de esquerda estão na outra extremidade disso tudo, procuram qualquer motivo pra transformar assuntos irrelevantes, em espetáculos, que possam sujar a imagem do governo. Prova disso foi a manifestação política no dia 15 de maio, sobre supostos “cortes” de verbas na educação. O que se viu nas ruas foi um movimento extremamente político, encabeçado por partidos de esquerda, sindicatos e entidades estudantis com ideologia marxista. Os “Intelectuais” se  basearam em textos com “meias verdades” publicados pela imprensa tendenciosa, que procura migalhas da mesma fatia que a direita e o centrão buscam receber.

.

Em declarações recentes, Bolsonaro diz que está sendo vítima de um “complô que o force a voltar atrás na decisão do contingenciamento da Educação” e que “passe a pedalar como fez a ex-presidente Dilma Rousseff”.  A armadilha é pegá lo em crime de responsabilidade e se instalar um processo de impeachment.

.

Levando em consideração que os partidos de esquerda e de extrema-esquerda não se conformam com a derrota dupla no ano passado e o movimento de “resistência” que apareceu nas redes sociais, Bolsonaro pode estar certo.

.

Ainda sobre “os cortes”, Bolsonaro insiste em dizer, e com razão, que nossas universidades públicas federais tem sido locais de balbúrdia. Reflexo dos ensinos fundamental e médio, onde se tem estudantes que não sabem dizer o nome do descobridor o Brasil, ou fazer uma “regra de três”. Não se constrói uma casa começando pelo telhado, mas sim pelo alicerce. Contingenciamento temporário de despesas da Educação e o  investimento no ensino básico, podem ser o começo da mudança de pensamento dos estudantes alienados.

.

Bolsonaro ainda é corajoso porque, em 15 anos, foi o único Presidente a ter peito pra elaborar uma reforma  da previdência e enviar para o congresso. Detalhe: Sem troca de favores e lobbies ilegais. O governo tenta costurar a aprovação da reforma, a propósito muito necessária!

Lula, falou em reforma mas não teve coragem! Dilma nem quis saber! Temer, apenas cochichou, mas também não teve peito.

.

Quatro meses de governo que mais parecem quatro anos. Guerra civil política instalada, e Jair Bolsonaro tentando governar.

O presidente mais corajoso que o Brasil já viu,  aos poucos busca avançar metro a metro. Como um bom capitão faria!

(Foto: Ariano Machado / Reuters)

Deixe seu comentário