Crianças podem desenvolver transtornos mentais na pandemia

Crianças podem desenvolver transtornos mentais na pandemia

A importância da Psicologia Infantil para o desenvolvimento emocional saudável das crianças durante e depois da Pandemia

 

Em entrevista ao É Noticia Tocantins a Psicóloga Suellen Fonseca de Souza, falou um pouco sobre Crianças, Família e Pandemia. Casada, mãe, empreendedora ela mais do que ninguém é exemplo vivo de que da pra fazer sempre o melhor pela família.

Destacando a Disfunção Familiar como um grande problema, que já existia muito antes da atual situação mundial e nacional, mas também aos problemas criados pela Pandemia e suas orientações não só destinadas as crianças, mas também aos pais.

Tendo como público alvo as crianças ela deixou bem claro que tem que existir sim um acompanhamento infantil, pois muita das vezes a criança não consegue lidar com as emoções e a grande maioria dos pais não estão preparados para lidar com isso.

Citei um estudo realizado pela FIOCRUZ, onde o mesmo diz que apesar do isolamento social ser uma medida empregada para a preservação da saúde física do indivíduo, é fundamental pensar na saúde mental e bem-estar das pessoas submetidas a esse período de isolamento.

Diante deste cenário, estima-se que um terço ou metade da população mundial apresente algum tipo de transtorno mental, manifestando-se conforme a força do evento e o estado de vulnerabilidade social, o tempo e a efetividade das ações governamentais no contexto social ao longo da pandemia de Covid-19.

Baseado nessa Informação, questionei a Psicóloga se aumentar a interação social seria uma forma de prevenir esses problemas, mesmo que em alguns locais ainda seja impossível? Suellen disse que atividades simples como jogos de tabuleiros ou uma roda de conversa familiar possam promover suas próprias interações sociais à partir do momento que a família deixa um pouco de lado os problemas do dia-dia, deixe de levar o trabalho pra casa e se volte para seus filhos, reservando pelo menos de 15 a 30 minutos do seu dia para brincar com a criança, pois segundo a Psicóloga a brincadeira para uma criança é coisa séria.

Os sintomas e comportamentos que podem manifestar ou apresentar em tempo de pandemia não são muito diferentes dos tratamento de ansiedade e pânico como falta de ar, batimento acelerado, desorganização mental que a pessoa sente no momento de uma crise achando que vai morrer, sendo que os responsáveis pelo menores que demonstram excesso de medo pelo covid-19 pode influenciar na subjetividade das crianças, internalizando a ansiedade e sofrimentos psíquicos.

No que se refere a rotina corriqueira e afazeres domésticos pode trazer prejuízo devidos a sobrecarga emocional de muitos afazeres e na maioria dos lares os maridos e cuidadores estão ausentes e a responsabilidade maior aponta para a mãe, com isso deslocando as emoções e estresse para as crianças. De acordo com a cartilha da escola Fiocruz DF os comportamentos presentes são disfunção alimentar e no sono, baixo desempenho escolar, agressividade, ansiedade e outros transtornos emocionais.

A Psicóloga Suellen Fonseca CRP 23/1613, atende atualmente na Clínica O Bom Samaritano, Rua 2 Q 11, 625 – Jardim Daniela, Gurupi – TO.

Contatos:

63 984105478 – Whatsapp

63 999459274 – celular

psicologasuellen2019@gmail.com

Facebook: https://www.facebook.com/psicosuellen

Instagran: https://www.instagram.com/psicologia_suellen/

Deixe seu comentário