Detento que comandava quadrilha de dentro da cadeia e mais 32 pessoas são denunciados por tráfico de drogas pelo Ministério Público

Detento que comandava quadrilha de dentro da cadeia e mais 32 pessoas são denunciados por tráfico de drogas pelo Ministério Público

A maioria  foi presa durante “operação Gran” realizada pela Polícia civil (DEIC), no Sul do Estado.

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) propôs uma série de denúncias criminais nesta quinta-feira, 6, contra 33 pessoas integrantes de uma organização criminosa que traficava drogas nos municípios de Gurupi, Formoso do Araguaia, Fátima e Figueirópolis. Os denunciados estão presos desde a operação Gran, que foi deflagrada pela Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic) Sul, em 27 de março deste ano.

A operação contemplou também, o Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã, em Cariri do Tocantins, um condenado continuava praticando o crime de tráfico de drogas, apesar de já se encontrar detido.

Foram oferecidas pelo Ministério Público um total de 17 denúncias criminais, de acordo com os núcleos de atuação da organização criminosa. Os processos foram enviados para o judiciário.

As investigações que fundamentam as denúncias e resultaram na prisão tiveram início em abril de 2018, tendo contado com interceptações telefônicas de alguns dos envolvidos, autorizadas pela Justiça.

Pesam contra os denunciados as acusações de diferentes tipos de crime, incluindo tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro. As denúncias foram propostas pelo promotor de Justiça Breno de Oliveira Simonassi, da 2ª Promotoria de Justiça de Gurupi.

Deixe seu comentário