Falta de drenagem em Gurupi parece problema longe de ser resolvido

Falta de drenagem em Gurupi parece problema longe de ser resolvido

Gurupiense precisou se adaptar aos alagamentos. Problema atinge centro e bairros na parte baixa da cidade.

Bastam apenas poucos minutos de chuva pra cidade ficar tomada pela água. Ruas e avenidas do centro sãos as que mais sofrem. A água alaga ruas e dificulta a vida de motoristas, pedestres e motociclistas. A situação é comum, mas ainda irrita muita gente.

O problema não se resume só ao centro da cidade. Nos bairros, como o setor nova fronteira, zona sul da cidade, muitos moradores se queixam da falta de drenagem. Na rua 72, ainda sem asfalto, a água fica acumulada, pra sair com o carro da garagem é preciso cuidado pra não atolar.

A rua 58 também é alvo da enxurrada, quando chove um córrego se forma no meio dela. Isso acontece há mais de 20 anos. Moradores antigos do lugar, como o senhor João Barbosa, dizem que a água ‘corre’ o dia todo pela rua, quando a chuva é forte, invade as casas. “Tem que ter paciencia pra tirar a água suja com o rodo, se não tirar os móveis molham e a gente fica no prejuízo”, disse.

No bairro, a prefeitura até que começou obras de drenagem, mas algumas vias que tiveram valas abertas pra colocação de manilhas, como a avenida e, ficaram com os buracões abertos por mais de um ano acumulando água da chuva e incomodando a comunidade. Houve registro de um carro que caiu dentro de um dos buracos. A obra, que não teria sido concluída totalmente, foi orçada em quase dois milhões de reais. As manilhas seriam colocadas nas valas justamente pra impedir que as ruas que fica na parte baixa do bairro inundem, como a rua 58.

Dinheiro investido, obras incompletas e a comunidade precisando conviver com os problemas todos os anos. Até quando?

 

Deixe seu comentário