MAIS UMA MORTE POR COVID-19 EM GURUPI

MAIS UMA MORTE POR COVID-19 EM GURUPI

por ASCOM| Prefeitura de Gurupi

 

Mulher de 84 anos, que estava internada no Hospital Regional de Gurupi vem a óbito por COVID-19

 

Boletim epidemiológico 18/01/2021

O Comitê Gestor de Prevenção ao coronavírus de Gurupi informou que até às 14h desta segunda-feira, 18, foram confirmados 14 novos casos de Covid-19 na cidade, todos resultados de testes Swab liberados pelo Lacen. Testaram positivo nove mulheres com idades entre 18 e 57 anos, e cinco homens entre 28 e 64 anos. A taxa de recuperação de Covid-19 nesta segunda é de 93,6% enquanto 5,1 % dos casos estão em tratamento.

 

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde informou a alta de cinco mulheres e 10 homens que estavam em tratamento assistidos pelas Unidades Básicas de Saúde.

 

Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), duas pessoas receberam diagnóstico negativo para o vírus após realização de teste rápido; 45 mulheres, entre 09 e 80 anos, e 37 homens, entre 16 e 83 anos, realizaram os testes Swab.

 

No Hemonúcleo de Gurupi, duas mulheres de 44 e 82 anos realizaram os testes Swab, que foram encaminhados ao Lacen.

 

Em um hospital da rede privada, dois homens de 53 e 67 anos e uma mulher de 34 anos realizaram teste Swab e aguardam resultado.

 

Em laboratório/farmácia da rede privada, 81 pessoas receberam diagnóstico negativo para o vírus após realização de teste rápido.

 

 

Confirmação de óbito

Uma mulher de 84 anos, que estava internada no Hospital Regional de Gurupi (HRG), não resistiu e veio a óbito nesta segunda-feira, dia 18 de janeiro, com diagnóstico de choque séptico, insuficiência renal aguda e com resultado positivo para Covid-19.

 

Gurupi contabiliza nesta segunda, 20.157 casos descartados, 139 suspeitos, 5.484 confirmados, destes 5.134 (93,6%) estão recuperados, 280 (5,1%) em tratamento e 70 (1,3%) óbitos.

 

Recomendações

O Comitê Gestor de prevenção ao coronavírus reforça que as medidas de prevenção são extremamente necessárias para evitar a transmissão principalmente aos grupos de risco. O esforço deve ser coletivo e o isolamento social deve ser priorizado. O momento não é para festividades, confraternizações, encontro de amigos e familiares, visitas, viagens, pois a atual situação exige que o isolamento social seja prioridade. Quanto menos contato com outras pessoas, menor é a chance de ser infectado pelo coronavírus. Dessa forma o cidadão irá proteger tanto seus familiares quanto outras pessoas e evitar a propagação do vírus.

Deixe seu comentário