“Não podemos ser esquecidos”, diz cacique Karajá em audiência pública sobre transbananal

“Não podemos ser esquecidos”, diz cacique Karajá em audiência pública sobre transbananal

Na audiência pública estiveram presentes prefeitos do Tocantins e do estado do Mato Grosso, além do  governador Mauro Carlesse e o ministro da infraestrutura Tarcísio Freitas.

Representantes de aldeias indígenas questionaram como seria construída essa rodovia. O cacique Iwrarú Karajá, disse que os indio não podem ser esquecidos. ” estão esquecendo de nos consultar, essa audiência foi uma oportunidade pra a gente falar como vai ser lá dentro da ilha, a gente quer saber se vai ter pedágio e quais os impactos para a ilha”, disse o cacique.

Na audiência pública estiveram presentes prefeitos da região sul e do estado do Mato Grosso, além do  governador Mauro Carlesse e o ministro da infraestrutura Tarcísio Freitas.  O objetivo foi discutir a construção de uma rodovia estadual, a To 500. A rodovia que atravessaria a maior ilha fluvial do mundo, a ilha do bananal. A proposta é criar uma rota que liga o Tocantins ao Mato Grosso, facilitando o acesso e o escoamento do que é produzido aqui no Estado.

A audiência pública foi oficial e de autoria da senadora Kátia Abreu. O projeto para a implantação da rodovia já foi aprovado pela Assembleia legislativa em 2012. O que falta agora é um decreto federal dando direitos ao governo do Estado para executar a obra na ilha, que é de responsabilidade da união. A comunidade também pôde participar do debate.

A rodovia tornaria a rota de acesso ao estado do Mato grosso mais curta atualmente é preciso percorrer cerca de 1000 km até o estado vizinho .. Com a TO 500 o percurso diminuiria cerca de 900 km . Só que é importante lembrar também que na ilha do bananal existem muitas aldeias indígenas e o nativos de lá querem ser consultados sobre essas construção.

Deixe seu comentário