Sabão líquido artesanal produzido na Cadeia Pública de Formoso do Araguaia será distribuído em todas as unidades penais do Tocantins

Sabão líquido artesanal produzido na Cadeia Pública de Formoso do Araguaia será distribuído em todas as unidades penais do Tocantins

Os presos da unidade participam do Programa Novo Tempo.

Com foco na capacitação dos reeducandos e na geração de matéria-prima para limpeza das unidades prisionais durante o período de pandemia, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Superintendência de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional, está promovendo a produção de sabão líquido artesanal na Cadeia Pública de Formoso do Araguaia. Até o momento, os reeducandos atingiram a produção de mais de 400 litros do produto, que serão fornecidos como mais um reforço para limpeza e higienização de todas as unidades prisionais do Tocantins.

Segundo o Secretário da Seciju, Heber Fidelis, a Cadeia Pública de Formoso do Araguaia já desenvolve uma série de projetos voltados à ressocialização e ao empreendedorismo social. “Em Formoso os custodiados têm produzindo, além dos produtos de limpeza, artefatos de concreto, serviços de serralheria, e desenvolvendo projetos na área do artesanato com a fabricação de tapetes, que além de propiciar aprendizado, permite também a remissão da pena pelo trabalho, conforme prevê a Lei de Execução Penal”, disse.

O Superintendente dos Sistemas Penitenciário e Prisional, Orleanes Alves, explicou que a ação integra o Programa Novo Tempo, que tem fomentado oficinas, cursos e capacitações para os presos do estado. “Esse é o resultado positivo da implementação deste Programa que tem feito toda a diferença no dia a dia das pessoas privadas de liberdade no nosso estado. Todo o sabão artesanal produzido em Formoso será utilizado para melhorar ainda mais a assepsia nas unidades, diminuindo a possibilidade de propagação do Novo Coronavírus”, afirmou.

O diretor da unidade, Miller Azevedo, explicou que observou no conhecimento de alguns presos sobre a produção de saponáceos a possibilidade de produzir produtos de limpeza para o atendimento da unidade e ampliar a produção para auxiliar outros estabelecimentos penais. “Nossa gestão busca ver nos talentos destes homens que aqui cumprem suas penas, oportunidades de multiplicar conhecimento, gerar capacitação, permitindo um local onde a ressocialização possa ser aplicada de fato”, finalizou.

O custodiado R.M.C, de 30 anos, é integrante do grupo de presos que fabrica o produto artesanal na unidade e segundo ele, “é muito gratificante que eu possa produzir e ensinar algo aos meus colegas. Agradeço por poder participar desse projeto”, disse.

Projetos sociais de trabalho e renda do Sistema Penal do Tocantins

Todo o material utilizado na produção do sabão artesanal na unidade penal de Formoso do Araguaia é fruto de doações realizadas por servidores do Sistema Penal e sociedade. Para doar basta contatar a Superintendência de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional do Estado do Tocantins por meio do e-mail depento@seciju.gov.to.br ou no telefone 63 3218-6944.

Deixe seu comentário